PF faz ação para combater corrupção e fraudes na Eletronorte; 2 são presos

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (15) uma operação que investiga a existência de uma organização criminosa que atua em um suposto esquema de corrupção e fraudes na Eletronorte. Até as 10h, duas pessoas haviam sido presas – um ex-gestor da estatal e um parente dele. A PF não informou o local das prisões nem o grau de parentesco entre os presos.

Os agentes envolvidos na operação, batizada de Choque, cumprem oito mandados de busca e apreensão e dois de prisão temporárias. De acordo com a PF, um integrante da estatal enriqueceu ilicitamente ao obter vantagens de pessoas jurídicas que mantinham contrato com a empresa. A corporação não deu detalhes de como o servidor atuava.

A operação ocorre paralelamente em Brasília (DF), Porto Velho (RO), Rio de Janeiro (RJ) e Belo Horizonte (MG). A Polícia Federal investiga a possível prática dos crimes de corrupção passiva e ativa, formação de quadrilha, fraudes licitatórias e lavagem de dinheiro.

Entrrada da sede da Eletronorte em Brasília (Foto: Isabella Calzolari/G1)
Entrada da sede da Eletronorte em Brasília
(Foto: Isabella Calzolari/G1)

Em Brasília, pelos menos seis agentes da PF e um da Contralodoria-Geral da União (CGU) estavam na sede da empresa nesta manhã. Os agentes saíram da Eletronorte com uma sacola, supostamente com documentos.

A corporação disse que trabalha também para identificar outros possíveis integrantes da organização criminosa. Uma empresa “laranja” teria sido usada pelo esquema.

A sede da Eletronorte fica no Shopping ID, na Asa Norte, em Brasília. Funcionários que não quiseram se identificar disseram que os agentes chegaram ao local por volta das 5h. Duas viaturas estavam no local por volta das 9h.

Fonte G1

Confira também

Com nova regras, aplicação do Enem 2020 começa neste domingo

Cerca de 5,8 milhões de estudantes estão inscritos para realizar o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) …