Paulo Corrêa é eleito presidente da nova CPI da Enersul

Paulo Corrêa é eleito presidente da nova CPI da Enersul e afirma que objetivo é defender consumidor

Com três votos a dois, o deputado estadual Paulo Corrêa foi eleito hoje (08/04) presidente da nova CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Enersul durante reunião com os outros quatro membros da Comissão. Seguindo o Regimento Interno da Casa de Leis, os parlamentares realizam a eleição e Paulo Corrêa recebeu, além do seu próprio voto, os votos dos deputados Beto Pereira e Onevan de Matos.

Logo após ser escolhido para conduzir os trabalhos, o parlamentar anunciou o nome do deputado Beto Pereira para ser o relator da CPI.

Já como presidente, Paulo Corrêa, que também conduziu a CPI da Enersul realizada em 2006, disse que um das primeiras ações da nova Comissão será buscar o relatório completo da auditoria realizada pela PricewaterhouseCoopers a pedido da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) e o relatório da conclusão da intervenção feita na Enersul por Jerson Kelman, que permaneceu em Mato Grosso do Sul até o final de 2014.

“O objeto de investigação é um relatório apresentado pela CVM mostrando uma suposta gestão fraudulenta pelo Grupo Rede e que nós queremos saber se isso influenciou na tarifa paga pelo consumidor final de Mato Grosso do Sul. Se influenciou queremos esse dinheiro de volta. Se não influenciou, mas se houve crime, queremos também que esta gestão seja responsabilizada. Até agora a suspeita é que tenham sido desviados cerca de R$ 185 milhões, mas tem também um suposto número de R$ 700 milhões que envolve outras concessionárias. Vamos levantar todos esses fatos, que são baseados primeiro em um relatório da PwC, empresa contratada pela ANEEL e posteriormente, baseado nesse relatório, outro relatório de investigação de inquérito produzido pela CVM na Enersul”, explicou Paulo Corrêa.

Informações divergentes apresentadas por relatórios de auditorias anteriores levaram a ANEEL a contratar uma auditoria independente realizada pela empresa PricewaterhouseCoopers que resultou na instauração do Inquérito Administrativo nº 06/2014 pela CVM (Comissão de Valores Imobiliários) por suspeita de gestão fraudulenta na Enersul. Além disso, no dia 28 de agosto de 2013 o deputado federal Fábio Trad também apresentou denúncia junto à presidência da CVM, na qual constatava indícios de fraude.

O relatório apresentado pela PwC também contém nomes de pessoas físicas e jurídicas que supostamente recebiam valores mensais, mas que não tinham vínculo com a Enersul. Paulo Corrêa afirmou hoje que vai busca a lista com os nomes e que todas as informações serão apresentadas para a população sem restrições.

“O relatório cita 35 pessoas, entre executivos e administradores e assim que a CPI tiver acesso aos nomes vamos dar publicidade a isso”, garantiu.

A primeira reunião dos membros da CPI da Enersul será realizada amanhã às 08h na Assembleia.

Confira também

Iagro-MS emite alerta para morcegos-vampiros que já mataram mais de 100 bois

A raiva bovina já matou mais de 100 animais na região nordeste de Mato Grosso do Sul e …