MPE participa, mas garante que não gastou com evento em Bonito

Após a revelação de que defensores públicos aproveitarão para esticar o feriadão de Tiradentes em Bonito, onde foram convocados a participar de um congresso nos dias subsequentes aos dias de folga, surgiram questionamentos sobre evento ligado ao MPE (Ministério Público Estadual), na última semana, feito no mesmo local. A instituição, no entanto, garante que não gastou com o evento.

Os questionamentos em relação ao evento surgiram nos comentários de reportagem sobre o congresso da Defensoria Pública. Neste caso, o órgão contratou por R$ 100,4 mil o espaço de um eco-resort entre os dias 22 e 24 de abril para o Congresso dos Defensores Públicos de Mato Grosso do Sul, convocou os servidores a participarem e os liberou do trabalho durante os dias do evento na estância ecoturística.

Como dia 21, uma terça-feira, é feriado, na prática serão nove dias de folga, entre os dias 18 (sábado) e 26 (domingo). A Defensoria Pública garantiu, pelo menos, que a participação no congresso não inclui custo de hospedagem.

Ouvidores

Já no caso do MPE o evento em questão é a XXIV Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Ouvidores do Ministério Público dos Estados e da União, nos dias 9 e 10 de abril, no mesmo eco-resort que receberá os defensores dias depois. Simultaneamente, ocorre no local o I Encontro Regional do MPMS, organizado, segundo o MPE, pela Associação Sul-mato-grossense dos Membros do Ministério Público do Estado.

No MPE, a informação é de que, por tratar-se de evento organizado por associação nacional – o CNOMP (Conselho Nacional dos Ouvidores do Ministério Público) – o órgão não participa com aporte financeiro. Teria, apenas, deslocado parte de seu cerimonial para auxiliar na realização do encontro regional

Fonte Midiamax

Confira também

Vacinação contra Covid-19 chega a maternidade e clínica da família em Campo Grande

A vacinação contra Covid-19 entra no 4º dia com programação para começar a imunização de profissionais da saúde …