Ministro assina ordem de serviço para construção de pista de atletismo em Campo Grande

O ministro do Esporte, George Hilton, assinou nesta terça-feira (31.3), em parceria com a prefeitura de Campo Grande, uma ordem de serviço para que seja iniciada a construção de uma pista de atletismo no Centro de Excelência Esportiva no Parque Ayrton Senna. A ordem é de R$ 5,9 milhões, em que R$ 3,5 milhões foram repassados pelo Ministério do Esporte e R$ 2,4 milhões, pela prefeitura.

Durante coletiva antes da assinatura, Hilton afirmou que aquele era um ato histórico para Campo Grande. “É um pleito que já existe há 25 anos. Com a parceria com o município, tornaremos possível a realização dessa obra. Campo Grande está dentro desse planejamento, de equipar as capitais com ginásios olímpicos, pistas de atletismo e a piscina olímpica. Vamos buscar apoio também da iniciativa privada, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte. Queremos chegar no ano que vem, na época dos Jogos Olímpicos, com as capitais já atendidas”, disse.

O ministro falou ainda a respeito do legado imaterial que projeta deixar após as Olimpíadas e também sobre o Sistema Nacional do Esporte. “Assim que o sistema for aprovado pelo Congresso Nacional, nos tornaremos potência esportiva no mundo, tanto no alto rendimento quanto na base. Sobre o legado imaterial, posso dizer que 45% da população é sedentária. Isso tem que mudar. Vamos colocar praças esportivas até nas periferias para aumentar a acessibilidade de todos. Quem quiser, terá onde praticar esporte”, declarou.

Morenão
George Hilton foi questionado a respeito de reforma no Estádio Morenão, localizado na Cidade Universitária. Ele está interditado pelo Ministério Público por problemas estruturais. “Teremos reunião nos próximos dias com a reitoria. Reuniões muito claras para saber o que precisa ser feito no Morenão. Nossa capital precisa receber grandes eventos esportivos e o futebol é a nossa grande vitrine. Portanto, o ministério vai tratar disso em parceria com o MEC (Ministério da Educação), já que as universidades estão dentro dos critérios que o MEC exige. Percebo a necessidade de revitalização e vamos fazer isso o quanto antes, até o início dos Jogos Olímpicos”, disse. Devido a fortes chuvas, a visita ao Morenão foi cancelada.

Guanandizão
Antes de ir ao Complexo Ayrton Senna, o ministro do Esporte foi ao Ginásio Poliesportivo Avelino dos Reis, o Guanandizão. Lá, o presidente da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), Marcelo Ferreira Miranda, enumerou os problemas a serem solucionados. “O Ginásio precisa de uma reforma na parte hidráulica, na parte elétrica, no teto. Queremos revitalizar a parte externa, aumentar estacionamento, que é um grande problema aqui para a gente.”

George Hilton explicou como os problemas podem ser sanados. “Campo Grande faz parte desse legado olímpico que queremos deixar. Vamos buscar apoio junto à iniciativa privada, para que ela possa, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, nos ajudar a fazer essa reforma. O piso já está pronto em uma parceria com a CBB (Confederação Brasileira de Basquete). Falta apenas entregar”, antecipou.

Confira também

Gesto de Cristiano Ronaldo faz Coca-Cola perder US$ 4 bilhões

Cristiano Ronaldo parece não ser fã de refrigerantes e a demonstração pública disso custou bilhões para …