Menina de 9 anos é diagnosticada com dengue hemorrágica e está internada

Uma menina de 9 anos foi diagnosticada com dengue hemorrágica na quarta-feira (8) e internada no Hospital Auxiliadora de Três Lagoas, a 338 quilômetros de Campo Grande. Na quinta-feira (9), o estado se agravou e no dia seguinte ela foi levada ao Hospital Universitário da Capital.

A mãe da garota, Janete de Oliveira, contou ao jornal TL Notícias que a filha começou a passar mal na segunda-feira (6), com febre alta e outros sintomas que indicavam o contágio da dengue. A criança começou a vomitar sangue na quarta-feira, então foi internada e no dia seguinte os médicos resolveram fazer a transferência. Conforme a mãe, o estado da criança era estável até a noite de ontem.

“Segundo os médicos, minha filha ainda vai levar algum tempo para se recuperar. Além de estar com as plaquetas super baixas, ela teve que tomar muito sangue e aos poucos está se recuperando. Peço orações a todos da minha Igreja e a todos os três-lagoenses. Orem por minha filha. Ela ainda é uma criança”, disse a mãe ao jornal.

Casos – Desde o início do ano, duas pessoas morreram vítimas da dengue, a primeira em Corumbá e a outra em Paranhos. O número de notificações de pacientes com sintomas da doença aumentou 190%, no primeiro trimestre desse ano, em relação ao mesmo período do ano passado, em Mato Grosso do Sul, segundo o coordenador do Controle de Vetores do Estado, Gilmar Cipriano Ribeiro.

Foram 11.488 notificações, de janeiro a março. “Isso já inspira preocupação. A incidência já é considerada alta. No total são 17 municípios do Estado em situação preocupante”, comentou Gilmar.

O município que mais registrou casos de suspeita de dengue é Iguatemi, com 1.265, dese o início do ano. Corumbá teve 16 casos nas últimas seis semanas; já Douradina, teve 111 notificações, desde o início do ano. Sonora, registrou 651 casos nas últimas três semanas. Por lá, somente na semana passada foram 117 notificações. Campo Grande registrou 2.294 casos de suspeita da doença, de janeiro a março.

Confira também

Ministério repassa R$ 450 mil para criação de núcleo de atendimento à mulher em duas cidades de MS

O MMFDH (Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos) firmou convênio com a Segov-MS (Secretaria de …