Menina com doença rara ganha campanha que doava vestido de festa

A doação de um vestido de festa, por uma assistente social, causou grande repercussão no Facebook. A campo-grandense Lilian Fernandes pediu, no fim deste domingo (19), que as interessadas no prêmio enviassem frases com motivos que justificassem o presente. Diante de tantas histórias de vida, a escolhida foi a de uma menina de 14 anos que pretende usar a roupa em sua festa de debutante. Ela é portadora de uma doença grave que a impede de se alimentar.

Em poucas horas, mais de 30 histórias, a maioria delas bastante tristes, tomaram conta de sua linha do tempo, bem como das mensagens privadas. Para fazer a escolha, Lilian afirma que foi guiada pelo ‘coração’.

“A cada história que lia eu sofria junto, pois sou uma pessoa muito sensível. Mas quando chegou a história desta menina, que, além de ser de familia humilde, tem uma doença bastante rara, fiz a minha escolha”, explica.

A menina, identificada apenas como Júlia, é moradora da cidade de Umuarama, no Paraná. De acordo com Lilian, os detalhes sobre a doença foram mantidos em sigilo, pois a família prefere não se expor.

“O que eu posso contar é que ela não se alimenta direito, pois seu organismo não consegue metabolizar a comida. Ela se sustenta apenas por meio de medicamentos caríssimos. Para isso recebem uma ajuda de R$ 50 mil do governo do Paraná”, revela Lilian.

A pessoa que indicou o nome da contemplada também mora em Umuarama. Katia Aurora deu um depoimento contando, resumidamente, a história de Júlia. Ela contou que a menina é linda, de olhos azuis, porém, tem a saúde muito frágil. “Para ter uma ideia, ela ficou um mês internada com embolia pulmonar. O pai disse que pretende celebrar a vida da garota e, nem que fosse preciso fazer um empréstimo, faria uma festa para isso”, escreveu Kátia.

Segundo Lilian, a doação foi feita com o objetivo de incentivar a menina Júlia, que fará 15 anos apenas em 2016. “A família ficou bastante contente e me disse que vai guardar para usá-lo na festa. Vou encaminhar o vestido pelo Correio”, afirma.

Dilema

A assistente social disse que, com tantas histórias, ficou dividida entre duas: a da menina Júlia e de outra garota que vai comemorar 15 anos no próximo sábado, mas ainda não tem um vestido. “Esta segunda ganhou a festa de um parente, mas não tinha a roupa faltando poucos dias. Confesso que isto também me tocou”, diz.

Por fim, Lilian ressalta que o vestido estava guardado em seu guarda-roupas e, provavelmente, não seria usado novamente. “Acho que muita gente tem coisas guardadas que nunca mais vão usar. Por que não doar para quem precisa”, questiona.

Midiamax

Confira também

Escolas de MS ficarão fechadas por um ano

O governo do Estado decidiu que o retorno das aulas na Rede Estadual de Ensino …