Mato Grosso do Sul dá destino adequado a 715 toneladas de embalagens vazias de defensivos agrícolas

No primeiro trimestre do ano, o Sistema Campo Limpo (logística reversa de embalagens vazias de agrotóxicos) destinou de forma ambientalmente correta 715 toneladas de embalagens vazias de defensivos agrícolas no Mato Grosso do Sul. O resultado representa um crescimento de 5% em relação aos três primeiros meses de 2014. O balanço realizado pelo inpEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias), também mostra que, no período, foram retiradas do meio ambiente mais de 10 mil toneladas do material em todo o país.

 

 

Comparativo de embalagens destinadas – Jan. a Mar. de 2014 x 2015

 

Estado 2014 2015 %
Mato Grosso do Sul 684 715 5
Brasil 10.553 10.933 4

 

Sobre o inpEV

O inpEV – Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias, é uma entidade sem fins lucrativos criada pela indústria fabricante de defensivos agrícolas para realizar a gestão pós-consumo das embalagens vazias de seus produtos de acordo com a Lei Federal nº 9.974/2000 e o Decreto Federal nº 4.074/2002. A legislação atribui a cada elo da cadeia (agricultores, fabricantes e canais de distribuição, com apoio do poder público) responsabilidades compartilhadas que possibilitam o funcionamento do Sistema Campo Limpo (logística reversa de embalagens vazias de agrotóxicos).

 

Fundado em 14 de dezembro de 2001, o inpEV entrou em funcionamento em março de 2002. Desde então, o instituto integra os diversos elos da cadeia, coordena as atividades para a destinação do material e promove ações de conscientização e educação. Formam o rol de associados do inpEV mais de 100 empresas e nove entidades representativas da indústria, dos canais de distribuição e dos agricultores.

Mais informações sobre o inpEV e o Sistema Campo Limpo estão disponíveis no site www.inpev.org.br

 

Confira também

Ministério da Saúde libera R$ 17,9 milhões para MS

O Ministério da Saúde autorizou o repasse de R$ 17.952.000,00 a unidades de saúde de …