GOVERNADOR ABRE PRIMEIRA REUNIÃO DO CODESUL 2015 NESTA QUARTA-FEIRA

Mato Grosso do Sul sedia o primeiro encontro do Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul) 2015 nesta quarta-feira (15), o primeiro coordenado pelo governador Reinaldo Azambuja. Na reunião, o chefe do Executivo Estadual passará a presidência Pro Tempore do conselho para o governador do Rio Grande do Sul, Ivo Sartori. A solenidade ocorre às 11h, no Espaço Yotedy.

Os governadores participantes do Codesul (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul) irão debater o pleito federativo dos estados brasileiros que inclui a dívida dos estados, a não-oneração das finanças estaduais, a redução a zero da contribuição de estados e municípios para o Pasep, a Lei Kandir e o Fomento das Exportações (FEX) durante o encontro.

Também serão debatidos temas como a segurança pública na rede Bio Sul, criação da Superintendência do Desenvolvimento da Região Sul (Sudesul), apresentação dos resultados do ano de 2014 do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), o Parque Tecnológico Internacional de Mato Grosso do Sul, assuntos administrativos do BRDE e escritórios, a cooperação para uso conjunto de postos de fiscalização sanitária da região do Codesul e a inclusão de Mato Grosso do Sul na Aliança Láctea – um bloco de estados criado para discutir o fortalecimento e estratégias para a cadeia produtiva do leite.

A cerimônia de transferência de posse, denominada de Pro Temporepor ter duração de apenas um ano, ocorrerá ao final do evento. O governador Reinaldo Azambuja assumiu a presidência do Codesul porque o último titular era o gestor de Mato Grosso do Sul, que assumiu a função no Conselho em março do ano passado.

O Codesul

Trata-se de um foro coordenado e fortalecido em torno de questões comuns aos Estados membros, criado para encontrar alternativas aos desequilíbrios regionais, em especial às questões relativas ao desenvolvimento econômico e social e à integração regional e ao Mercosul.

Entre suas competências está estudar os problemas socioeconômicos da região, equacionar e propor soluções; formular diretrizes políticas para o desenvolvimento regional; buscar cooperação com organismos de planejamento e financiamento; buscar e realizar intercâmbios inter-regionais e internacionais para a consolidação de projetos de desenvolvimento da região; promover a articulação política e institucional entre os quatro estados nas questões e temáticas comuns na área de abrangência do Conselho; atuar de forma conjunta em ações que necessitam da força política dos quatro Estados e seus respectivos governadores, planejar e desenvolver metodologia de trabalho conjunto e harmonização de ações em temas e pautas comuns aos estados membro.

Coletiva

Os governadores irão conceder entrevista coletiva após a plenária, por volta do meio-dia e meia.

Foto: Chico Ribeiro

Confira também

Licitação para obras do Aquário não tem interessados e é declarada deserta

A Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos de Mato Grosso do Sul) declarou deserta a oitava licitação aberta para …