Em prestação de contas, Reinaldo anuncia continuidade de todas as obras

Campo Grande (MS) – Durante a apresentação dos resultados das auditorias realizadas nas contas do Estado, o governador Reinaldo Azambuja anunciou que dará continuidade a todas as obras e apresentou o valor deixado em aberto pela administração anterior. “Faltaram R$ 192 milhões em caixa para o término das obras, mas independente de recursos indisponíveis vamos continuar todas porque obra parada é prejuízo”, disse. O evento aconteceu na tarde desta terça-feira (7), no auditório da Governadoria.

Segundo dados provenientes do relatório da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), apresentados pelo Governador, o valor em contratos para execução das obras apontado foi de R$ 578.801.346,31, sendo R$ 222.531.604,58 relativos aos empreendimentos viários como pavimentação de rodovias, fabricação de pórticos e pontes de concreto, R$ 182.724.290,69 aos empreendimentos civis e R$ 173.072.027,79 a de infraestrutura urbana. Mas R$ 192.353.809,64 deverão ser captados pelo atual Governo para a continuidade das mesmas.

Ainda segundo o relatório ao todo foram contabilizados 77 empreendimentos viários, onde 45 encontravam-se em execução, quatro paralisados, 27 sem ordem inicial de serviço e uma obra concluída. Os de infraestrutura urbana que compreendem implantação de sistemas sanitários, ampliações de sistema de esgoto, entre outros, totalizaram 64 empreendimentos, sendo 21 em execução, 29 paralisados, quatro extintos, oito sem ordem de serviço e dois com contratos rescindidos. Já os empreendimentos civis totalizaram 160, onde estão inclusos o Aquário do Pantanal e duas obras que já tiveram o cancelamento anunciado: a construção do Hospital Regional de Dourados e a reforma da Procuradoria Geral do Estado.

“Com relação ao hospital de Dourados nós optamos pelo cancelamento durante a transição de governo. Pedimos que não dessem ordem de serviço porque não havia dinheiro disponível, estavam empenhados 21 milhões de reais onde foram liquidados 600 mil pelo estado. Acho que é uma obra importante e já tomamos uma decisão em acordo com o prefeito, locamos o Hospital São Luís em Dourados e estamos comprando todos os equipamentos para que funcione como um local para cirurgias de média complexidade e que possa atender os 32 municípios da região da Grande Dourados. Com relação à Procuradoria foi cancelada porque há um novo projeto sendo concebido e em um outro terreno e a nossa intenção é zerar o número de obras inacabadas”, resumiu.

O relatório da Seinfra também mostrou um saldo de R$ 31.860.989,06 em conta, resultado de empréstimos do governo anterior, mas que não foram alocados.

Confira também

Licitação para obras do Aquário não tem interessados e é declarada deserta

A Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos de Mato Grosso do Sul) declarou deserta a oitava licitação aberta para …