Deputada cobra esforco do poder publico no combate ao cancer

 

 

Na manhã desta quarta-feira (08), dia mundial de combate ao câncer, a deputada estadual Antonieta Amorim (PMDB) cobrou empenho do poder público na prevenção, diagnóstico e tratamento da doença. Usando um lenço na cabeça, em homenagem às pessoas que convivem com o Câncer, a iniciativa ganhou a adesão da deputada Mara Caseiro, que também participou da sessão usando o lenço.

Em seu discurso, a deputada Antonieta ressaltou a importância dos legisladores não só destinarem emendas, como também fiscalizarem a aplicação de recursos e utilização de equipamentos. “Só em Mato Grosso do sul, temos cerca de 500 equipamentos destinados ao diagnóstico e tratamento que não estão sendo utilizados em hospitais públicos, seja por falta de estrutura e profissionais ou por simples burocracia. Cabe a nós, enquanto legisladores, a fiscalização e o acompanhamento da realidade local”, ressaltou a parlamentar.

Antonieta convocou todos os deputados para se unirem na destinação de emendas para a saúde, cobrando também contrapartida do Governo Estadual. Segundo a parlamentar, em todo o Estado, só há um único aparelho de radioterapia em hospitais públicos e filantrópicos. Este aparelho está no Hospital do Câncer e é um dos pilares do tratamento. “Precisamos reconhecer a importância dos hospitais filantrópicos, pois segundo uma pesquisa nacional, de cada um real que o SUS investe nesses hospitais, gasta R$ 2,70 em hospitais públicos, e estes hospitais dependem do apoio do poder público”, afirmou a deputada, ressaltando que sua maior emenda deste ano foi a aquisição de um aparelho de ultrassom para o Hospital Alfredo Abrão, no valor de R$ 120 mil.

A fala de Antonieta ganhou o apoio de Mara Caseiro, que lembrou sua luta contra o câncer e os deputados Márcio Fernandes, ressaltando a viabilização de projetos para a redução de impostos sobre o protetor solar, Amarildo Cruz, que cobrou fiscalização nos serviços públicos, Marquinhos Trad, cobrando maior publicidade dos projetos tramitados na Assembleia, João Grandão, convidando a deputada a participar de uma audiência sobre o tema e Paulo Correa e Beto Pereira, que cederam seu tempo para a deputada ampliar o debate.

Segundo levantamento divulgado pela deputada Antonieta Amorim, ainda há uma grande deficiência no diagnóstico do câncer, sendo que poucos procuram o atendimento nos estágios iniciais da doença. “Precisamos levar a informação e o atendimento a todas as pessoas do Estado, pois eu me preocupo com aquelas que moram no interior, considerando a dificuldade de acesso e até mesmo estrutura precária no atendimento. Precisamos nos atentar na regulação do acesso e como os municípios encaminham seus pacientes para o atendimento avançado na Capital”, explicou a deputada. “No hospital Alfredo Abrão, quase todos os pacientes chegam em estágio avançado da doença, o que dificulta o tratamento. É preciso ampliar a informação sobre as medidas de prevenção e a necessidade de se procurar os serviços de saúde”, disse Antonieta.

Lenço – Antonieta parabenizou a iniciativa da corumbaense Rosa Mavigner, que após o diagnóstico, doou lenços a mulheres em tratamento. Segundo a deputada, o valor simbólico do lenço ajuda a enfrentar a doença com dignidade.

Confira também

Paulo Corrêa exalta trabalho da Polícia Civil e ressalta parceria da ALEMS

Graças às decisões políticas, que passam pelo crivo da Assembleia Legislativa, as forças de Segurança …