Brasil vai dizer mais uma vez que não aceita corrupção do PT, diz líder tucano

Para o líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP), os protestos esperados para o próximo dia 12 devem superar os de março, quando cerca de 2 milhões de pessoas foram às ruas protestar contra os escândalos da gestão petista. “Ouvi dizer que Lula, Dilma e o PT apostam que o movimento do dia 12 será pequeno e, assim, reforçam a expectativa de ficar no poder porque a indignação estaria dissipada. Ledo engano. A população está ciente do que vocês fizeram ao país”, ressaltou.

Em resposta a insultos vindos do plenário, Sampaio relembrou as prisões de mensaleiros e afirmou que “as ruas falam por si só”. “O Brasil vai dizer mais uma vez não ao PT e que não aceita ser governado por corruptos”, disse. “O partido é corrupto e ponto final”, frisou.

Sampaio acredita que o título de piada da semana já tem dono: o discurso da presidente Dilma durante a posse do novo ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, na segunda-feira (6). Em mais uma tentativa de induzir a população a erro, a petista afirmou que a responsabilidade de reconstruir a Petrobras é dela.

“Soa como piada aos nossos ouvidos, já que diretores indicados por Lula e Dilma integraram a quadrilha que assaltou a Petrobras. Se destruiu, é claro que tem que reconstruir”, afirmou o tucano. A presidente faz promessas, mas seu passado entrega a falta de capacidade gerencial. Antes de assumir a presidência da República, Dilma presidiu o conselho da petrolífera, foi ministra de Minas e Energia e da Casa Civil.

Confira também

Depois de Ciro Nogueira, Bolsonaro é cobrado por mais cargos em ministérios

BRASÍLIA — A entrada do principal partido do Centrão no núcleo duro do governo dividiu …