Assembleia debate gestão democrática na Rede Estadual de Ensino

A Assembleia Legislativa, por meio de proposição do deputado estadual Amarildo Cruz, e em parceria com a Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems), realizou hoje (14) audiência pública para debater a Gestão Democrática na Rede Estadual de Ensino. Um documento foi distribuído durante a audiência, onde a Fetems discorda do Governo do Estado em diversos pontos que alteram as regras para eleição para diretores das escolas estaduais de Mato Grosso do Sul.

A Fetems defende que todos os alunos da rede estadual de ensino, a partir de 12 anos de idade, devam participar da escolha dos dirigentes escolares; que os profissionais da educação, os chamados administrativos, possam participar e concorrer às eleições para diretor escolar e afirmou discordar do executivo em deixar de fora o dirigente sindicalista das eleições, mesmo estando licenciados para exercer a função sindicalista, bem como a continuidade de aplicação de prova para disputar o cargo e a prorrogação do mandato dos diretores até 31 de dezembro.

O presidente da Fetems, Roberto Botareli, disse que considera ato discriminatório que os alunos indígenas e deficientes sejam impedidos de escolher seus diretores. “Se eles podem votar nas eleições, por que não votar para diretores das escolas?”, questionou.

“Nós conseguimos, depois de muita batalha, que as eleições fossem democráticas, com a participação de toda a comunidade escolar e caminhassem para serem igualitárias, porém o atual Governo está propondo alguns retrocessos”, desabafou o presidente da Federação.

O Secretário de Formação da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, professor Gilmar Soares Ferreira, defendeu em sua fala que os profissionais da educação com formação pedagógica estão aptos a desempenhar funções previstas na carreira e podem participar das eleições para direção escolar. Durante o debate, professores e profissionais da educação fizeram um apelo à Secretária de Educação do Estado, Maria Cecília Amêndola da Motta, que repense as posições do governo estadual em relação à educação.

Para o deputado estadual, Amarildo Cruz, é de extrema importância debater a gestão nas escolas. “Esse debate é de suma importância não só para comunidade escolar, mas para toda a sociedade. Não tenho dúvida de que a educação de qualidade, mais justa e igualitária, resultará em cidadãos mais conscientes. A Fetems é uma entidade histórica, que defende uma educação de qualidade”, falou. O parlamentar disse ainda que irá distribuir uma cópia da minuta recebida das mãos do presidente da Fetems aos outros 23 deputados estaduais para que tomem conhecimento da luta travada pelos profissionais em educação.

Confira também

Prováveis adversários na disputa pelo governo, André e Riedel se encontram na Assembleia

Eventuais candidatos ao governo de Mato Grosso do Sul, o ex-governador André Puccinelli (MDB) e …