Produtores rurais de Bonito discutem investimentos com representantes da Agraer

Produtores rurais de Bonito e integrantes da Bonileite (Associação dos Produtores de Leite de Bonito e Região) participaram de uma reunião ontem com o diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer) Enelvo Felini, no Sindicato Rural do município. O encontro foi um grande bate-papo que contou com a presença do prefeito Leleco Brito (PT do B), do promotor de justiça, Luciano Loubet, do presidente do Sindicato Rural, Marcelo Bertoni, do fiscal ambiental do Imasul, Marcelo Brasil e do coordenador municipal de Bonito e gestor de desenvolvimento rural da Agraer, Paulo Sérgio Gimenes.

Segundo Enelvo, a visita integra uma série de visitas que promovem o diálogo entre o Governo do Estado e os produtores rurais do município. “A Agraer gosta de atender os políticos, os prefeitos, os produtores rurais em suas necessidades, de acordo com as nossas possibilidades. O projeto de Microbacias foi atendido prontamente pelo Governador Reinaldo assim que ele soube dessa demanda na MS-345”, afirma o diretor-presidente.

O projeto evita o assoreamento dos rios por meio dos dejetos que são carregados pelas águas das chuvas nas estradas. Para evitar o problema, é necessário construir caixas de retenção nas vias e curvas de nível nas propriedades rurais. Em Bonito, a Prefeitura Municipal em parceria com a Agraer já realiza esse trabalho nas estradas municipais.

Para o prefeito Leleco Brito, apesar do apoio da agência, ainda há demandas a serem cumpridas na cidade. “Quero aproveitar a visita do Enelvo em Bonito para solicitar uma atenção ao município. Estamos precisando de uma patrulha mecanizada, trator, grade, rastreador, além de 7 resfriadores para os produtores rurais da Bonileite, e que vocês continuem conosco nessa parceria da conservação da água e do solo por meio do projeto microbacias”, afirma o prefeito.

Meio ambiente

O promotor de justiça Luciano Loubet, reforçou a importância da parceria entre os poderes para a proteção do meio ambiente. “Estou em Bonito há 12 anos e em breve vou deixar a cidade. Acredito que a Agraer está fazendo um trabalho ótimo de conservação do solo, que evita a degradação dos rios, que é 70% decorrente das estradas e 30% da lavoura mal produzida. Essa parceria com a Agraer deve continuar, inclusive vou deixar a sugestão que o Condema (Conselho Municipal de Meio Ambiente) invista nessa área, nesse trabalho nas estradas com os investimentos decorrentes de uma multa ambiental que será quitada em várias parcelas”, ressaltou Luciano.

Para o presidente do sindicato rural, Marcelo Bertoni, desmistificar que o produtor rural é o grande vilão do meio ambiente é um trabalho primordial. “Eu acredito que essa lenda que o produtor é que está sujando os rios precisa terminar. Acreditamos que a visita do Enelvo pode contribuir para o desenvolvimento dos nossos projetos no município”, explica.

Cadastro ambiental

O diretor-presidente da Agraer também frisou que em breve o governo do Estado realizará uma força tarefa para a promoção do CAR (Cadastro Ambiental Rural dos Pequenos Produtores). “Estamos atrasados com esse cadastro no Estado. E após analisarmos a legislação, vimos que compete a Agraer realizar esse cadastro, mas que não tínhamos pessoal suficiente para isso. Agora, teremos esse apoio do governo do Estado para realizar esse cadastro o mais rápido possível”, aponta.

Criado pela lei do Código Florestal, o CAR é responsável pela formação da base de dados para o controle, monitoramento e combate ao desmatamento das florestas e demais formas de vegetação nativa do Brasil. No sistema, os produtores devem informar os dados cadastrais e a localização georreferenciada das Áreas de Preservação Permanente, áreas de Reserva Legal e áreas de Uso Restrito.

Confira também

Chamar clientes ‘no grito’ vira febre no Centro e pode render até R$ 1 mil por semana em Campo Grande

Ao caminhar pelas ruas de Campo Grande, principalmente na região central da cidade, encontrar pessoas …