Prefeitura de Coxim realiza Tributo a Zacarias Mourão nesta sexta-feira

A prefeitura de Coxim, por meio da FUNRONDON – Fundação Professora Clarice Rondon de Cultura Desporto e Lazer, realiza mais uma edição do Tributo a Zacarias Mourão, nesta sexta-feira (13) às 19h30 na Praça Silvio Ferreira. O evento contará com declamação, apresentação musical e teatral.

Filho ilustre de Coxim, Zacarias dos Santos Mourão, eternizado como Zacarias Mourão, nasceu em 15 de março de 1928 na cidade de Coxim. Para homenagear o responsável pela projeção de Mato Grosso do Sul, em especial a cidade do Pé de Cedro, será feita essa homenagem na sexta-feira (13), data próxima ao aniversário de um dos mais importantes nomes da música Sertaneja/Raiz, e um dos patronos da música sul-mato-grossense.

Biografia: Zacarias Mourão passou a infância na igreja, onde se tornou coroinha ao lado de Padre Chico, que o apelidou de Tió, nome de um pássaro danado.

No livro “Os Pioneiros – A origem da música sertaneja em Mato Grosso do Sul”, do jornalista Rodrigo Teixeira, Ligia Mourão, filha do compositor, relembra a história que teve início há 73 anos, em 1939.

Com 11 anos, Tió, acompanhado de Padre Chico – com quem se tornou coroinha, encontrou um arbusto de pé de cedro na beira do rio Coxim, durante uma das várias caçadas que realizava na companhia do sacerdote.

O menino resolveu que iria contribuir para arborização da cidade e acabou plantando a árvore. Anos mais tarde, a atitude ecológica teve uma justificativa mais filosófica, como ele mesmo explicou à filha.

“Teve um sentido porque ele havia conversado sobre Deus, sobre natureza… Ele queria arborizar do jeito que era o lugar mesmo. […] Uma vez perguntei: Porque o senhor plantou um pé de cedro? Ele respondeu que queria saber sobre a vida e que plantou o amor” (sic).

Zacarias queria ver a árvore vingar. Seria o resultado do amor que plantara. E o pé de cedro, como era esperado, cresceu. “Antes de conhecer Goiá papai voltou a Coxim para matar a saudade. Ele queria ver o pé de cedro. Quando chegou, abraçou o tronco e chorou. Foi quando escreveu a letra”, disse Ligia Mourão.

Apesar de ter morado em Campo Grande, Petrópolis (RJ) e São Paulo, Zacarias Mourão nunca esqueceu sua amada Coxim e seu pé de cedro.

Em 1959, aos 31 anos, Zacarias retorna à cidade sul-mato-grossense, visita o pé de cedro que havia plantado quando criança. De volta à capital paulista com a letra da música, sobre a árvore, já escrita. Foi quando pediu a Goiá, outro compositor, que musicasse a canção que viria a marcar sua carreira. Em sua obra destacam-se as “guarânias” e os r”asqueados” da fronteira mato-grossense e paraguaia.

O Zacarias radialista, produtor, empresário, diretor de gravadora e compositor começa a surgir nesta época, no rádio, quando ele venceu um concurso de poesia na Rádio Bandeirantes e ganhou um programa para fazer. Também recebeu diversos prêmios no Festival de Música Sertaneja da Rádio Record de São Paulo.

Zacarias Mourão retornou ao Mato Grosso do Sul no ano de 1981, e passou a residir em Campo Grande, onde trabalhou na Assembleia Legislativa, sem, no entanto abandonar o meio artístico. Participou também como jurado do programa “Nossa Terra Nossa Gente”, que ia ao ar pela TV Campo Grande, além do programa “Porteira Velha” que apresentava na Rádio Cultura. Brigava constantemente pela valorização dos artistas regionais. Chegou a ser proprietário da ZN Produções.

Infelizmente, a vida de Zacarias Mourão foi interrompida na madrugada de uma terça-feira, em 23 de maio de 1989. O compositor, na época com 61 anos, foi encontrado morto dentro da casa que residia em Campo Grande.

A morte trágica de Zacarias Mourão, fez com que o sonho de fazer a praça pública no lugar do pé-de-cedro passou a ser um desafio ainda maior para os amigos e familiares. No local foi erguido um busto em homenagem ao compositor, o que deu início à construção do espaço público com o qual ele sempre sonhou.

Segundo o prefeito Aluizio São José a perda do filho ilustre de Coxim é irreparável. “Perdemos o privilégio de conviver com essa lenda regional que fez Coxim ser eternizada pela música Pé de Cedro. No entanto, sua obra é o seu legado e na sexta-feira (13) a partir das 19h30 toda as famílias coxinenses estão convidadas para participar deste singelo Tributo a Zacarias Mourão na Praça Sivio Ferreira. Venha participar conosco”.

Confira também

Sedhast aditiva contrato para R$ 9,4 milhões com empresa que fornece cesta básica

O contrato com a empresa Forthe Lux Comércio e Serviços, que fornece cestas básicas à …