Luta Olímpica define campeões nacionais e mira Pan da modalidade

O Campeonato CAIXA de Luta Olimpica 2015 mostrou mais uma vez o crescimento da luta olímpica no país. A competição disputada no último fim de semana, no ginásio do Cefan da Marinha, Rio de Janeiro, contou com a participação de 308 atletas de 19 Estados mais o Distrito Federal.

Na luta feminina, a categoria até 48kg foi a mais disputada. O título ficou com Kamila Barbosa de São Paulo. Nas outras divisões de peso olímpicas, as favoritas confirmaram as expectativas e foram campeãs, Giullia Penalber até 53kg; Joice Silva até 58kg; Lais Nunes até 63kg; Gilda Oliveira até 69kg e Aline Silva até 75kg.

“Temos um torneio de preparação na Mongólia e depois vamos nos concentrar no Rio de Janeiro para o Pan da luta olímpica no Chile. Mais uma etapa foi vencida e seguimos em frente rumo aos principais torneios do ano. Os Jogos Pan-Americanos de Toronto e o Campeonato Mundial nos Estados Unidos, em setembro”, explicou a vice-campeã mundial Aline Silva.

Os campeões largam na frente na lista final de convocação para o Pan-Americano de luta olímpica, que será disputado entre os dias 24 e 26 de abril em Santiago, no Chile. Será a última chance dos atletas nacionais garantirem vagas para os Jogos Pan-Americanos de Toronto, em julho no Canadá.

Pela primeira vez dois atletas que buscam a naturalização para defender o país nos Jogos Olímpicos de 2016 puderam disputar o Campeonato Brasileiro. O armênio Eduard Soghomonyan venceu a categoria até 130kg no estilo greco-romano. Já o cazaque Marat Garipov, oriundo do estilo greco-romano, lutou na categoria até 57kg do estilo livre e foi superado por Uziel Correia pelo placar de 26 a 16.

“Foi uma luta muito difícil. Garipov é um adversário perigoso e inteligente. A arquibancada me ajudou a vencer e consegui provar que os brasileiros podem lutar de igual para igual com todos os atletas. Felizmente consegui defender meu título e sair da competição com o bicampeonato e a medalha de ouro”, afirmou o sergipano Uziel que representou o Rio de Janeiro no torneio.

Umas das categorias mais disputadas foi até 66kg do estilo greco-romano. André Felipe Feitosa e Gil Leon que representaram o país em Cuba, no início do ano foram superados pelo jovem amazonense Kenedy Pedrosa de apenas 20 anos. Kenedy que treina e mora no Rio há dois anos não escondeu o entusiasmo pelo título.

“Treinei muito para conseguir este título e mesmo lutando contra atletas mais experientes, sabia que era possível vencer. Agradeço a todos os meus treinadores e o povo do Amazonas que sempre torceu por mim. Agora é treinar ainda mais para ser convocado para o Pan-americano e buscar uma vaga em Toronto”, afirmou Kenedy.

Confira também

Rebeca Andrade vai a três finais da ginástica

O domingo foi de sentimentos contrastantes para a ginástica feminina do Brasil nas Olimpíadas de …