Ex-deputado ironiza espaço do PT com cargos federais em MS

O ex-deputado Antônio Carlos Biffi (PT) não está muito confiante de que o PT de Mato Grosso do Sul terá grande espaço na briga pelos cargos federais. Em coletiva na manhã desta segunda-feira (9) Delcídio do Amaral (PT) falou em fazer um limpa nos mais de 40 cargos, mas Biffi, que estava na coletiva, sorriu quando questionado se será indicado para algum.

“Não é simples assim. Tem toda uma dinâmica. O DNIT, por exemplo, é um vespeiro. Tem que ouvir o PMDB, PR. Não tem 40 cargos não. Superintendência da Caixa Econômica, Banco do Brasil, Polícia Rodoviária Federal, tudo não mexe”, justificou.

O deputado cita casos onde o superintendente pode até ser indicado, mas não consegue nenhum cargo a mais. Em relação a indicações passadas, quando o partido conseguiu indicar João Grandão para o Ministério de Desenvolvimento Agrário, por exemplo, Biffi disse que foi mais fácil porque se tratava de cargo novo.

Biffi chegou a ser indicado para assumir o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, mas perdeu o posto quando Dilma Rousseff (PT) deu o cargo para o PROS. Agora, aguarda indicação para a vice-presidência dos Correios, embora garanta que não está correndo atrás disso.

Apesar de dizer que não está preocupado com cargos, o deputado confirma que já conversou com vários ministros, incluindo Pepe Vargas, Ricardo Berzoini e Aloizio Mercadante. “Só está faltando conversar com a Dilma”, ironizou.

Confira também

Prefeitos decidirão sobre Carnaval, diz governador

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), declarou nesta sexta-feira (26), que …