Escola da REME lança projeto de educação inclusiva em Jardim

Com o objetivo de conquistar a valorização da educação inclusiva no município, a Professora e Orientadora de Educação Inclusiva, Ana Cristina de Souza Fernandes Mendes, criou um projeto de apresentação das atividades de educação inclusiva que acontecem na sala de recursos da Escola Municipal Major Alberto Rodrigues da Costa – MARC, funcionando desde o ano de 2013.

A educação inclusiva busca valorizar o atendimento educacional especializado para estudantes com deficiência. Com o projeto “Na Escola MARC acontece Inclusão Eficiente,” Ana Cristina apresentou aos professores da escola, toda a metodologia do projeto, metas a cumprir e as dinâmicas realizadas com os pais.

Contando com o apoio da Coordenadora de Educação Especial de Jardim, Ada Maria da Cunha Rodrigues Venturini, a orientadora dá suporte pedagógico para que os professores possam trabalhar com os alunos especiais. O serviço é desenvolvido na Escola MARC contando com outros cinco professores de apoio.

Durante a apresentação do projeto, foi observada a necessidade de mais esclarecimento sobre o tema e foi destacada a importância da realização de mais momentos como este que oportuniza a valorização da educação inclusiva no município e dos profissionais que trabalham nela.

O prefeito Erney Cunha Bazzano Barbosa esteve presente no evento parabenizando a iniciativa da orientadora. Ele falou da importância da educação inclusiva deixando claro a sua disponibilidade para atender a educação no município. Erney anunciou o início das reformas das escolas da REME e disse que neste ano irá se aproximar mais da comunidade escolar, interando-se mais a realidade de cada escola.

“Nas segundas, quartas e sextas-feiras visitarei as escolas da REME para tomar consciência das demandas pessoais de cada unidade, para assim solucionar com maior rapidez questões de logística, infraestrutura e de atendimento ao público. Iremos iniciar as reformas das escolas ainda neste mês, primeiramente com a escola Chaquib Kadri. Peço aos senhores a colaboração e o compromisso com a educação de Jardim, colaborando para que possamos realizar uma gestão mais humanizada, com o foco na educação de qualidade,” Disse Erney.

A orientadora Ana Cristina deixou uma mensagem que segundo ela descreve exatamente o que se trata o trabalho por ela desenvolvida e também expressa os anseios e metas para 2015.

“Os estudantes especiais precisam ser considerados, a partir de suas potencialidades de aprendizagem. Sobre esse aspecto é facilmente compreensível que a escola não tenha que concertar o defeito, valorizando as habilidades que o estudante possui, mas ao contrário, trabalhar suas potencialidades com vistas ao seu desenvolvimento,” Carneiro, 1997.

Confira também

Ministério repassa R$ 450 mil para criação de núcleo de atendimento à mulher em duas cidades de MS

O MMFDH (Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos) firmou convênio com a Segov-MS (Secretaria de …