Embaixador dos EUA na Coreia do Sul é esfaqueado em evento em Seul

O embaixador americano na Coreia do Sul, Mark Lippert, foi esfaqueado por um suposto militante nacionalista em Seul.

O ataque aconteceu na manhã de quinta-feira (noite de quarta-feira no Brasil). O diplomata, que participava de uma reunião durante o café da manhã em um centro cultural, foi levado para tratamento em um hospital e não correr risco de morrer. Ele foi ferido no rosto e no corpo.

Testemunhas disseram que o agressor, um homem de 55 anos, com um histórico de militância nacionalista, gritou a frase: “As Coreias do Sul e do Norte devem ser reunificadas”.

Uma minoria na Coreia do Sul acredita que a aliança militar com Washington impede a reunificação do país – e o agressor poderia fazer parte desse grupo.

Ele foi dominado por seguranças e preso.

A presidente da Coreia do Sul, Park Guen-hye, disse que o episódio seria um “ataque à aliança entre os Estados Unidos e a Coreia do Sul”.

O Departamento de Estado americano condenou a agressão, e o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, telefonou para o embaixador para lhe desejar uma rápida recuperação, informou a agência de notícias Reuters.

Confira também

Governo Biden deve pressionar agro brasileiro

O novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, tomou posse nesta quarta-feira (20), anunciando medidas de fortalecimento da …