Dia da Mulher: Câmara de Dourados entrega prêmio Marta Guarani na segunda-feira

A Câmara de Vereadores de Dourados realiza na próxima segunda-feira (9), às 18h30, sessão solene em homenagem ao Dia Internacional da Mulher. Trata-se do “Prêmio Mulher Cidadã – Marta Guarani”. A entrega do prêmio antecederá a 6ª sessão ordinária da Casa.

O Prêmio Marta Guarani é considerado como símbolo de parte da luta histórica daquelas operárias que deram a vida para imortalizar esta data, em alusão ao episódio ocorrido em Nova Iorque no dia 8 de março de 1857, quando um grupo de mulheres foi queimado após reivindicar direitos trabalhistas.

Receberá o prêmio este ano a líder guarani-caiuás Priscila Maciel Duarte Lopes, eleita pela comissão de avaliação composta por representantes de diversas entidades. Instituído em 2004, o prêmio tem como objetivo “destacar a importância da mulher no conjunto da sociedade, quer seja como mãe, esposa, trabalhadora, enfim, como cidadã, que contribui com no seu dia-a-dia para o desenvolvimento político, social e econômico da cidade de Dourados”.

Para o presidente da Câmara, Idenor Machado (DEM), a entrega do prêmio é uma das formas da Câmara reconhecer o trabalho da mulher douradense, desenvolvido em atividades relacionadas à promoção e valorização da mulher. “O Dia Internacional da Mulher deve ser lembrado como marco igualdade e de valorização da presença feminina. É uma forma de reforçarmos a garantia de justiça, de respeito e dignidade da mulher”, destacou.

O nome do prêmio Marta Guarani é uma homenagem a líder indígena que era referência na luta pelos direitos do seu povo. Falecida aos 62 anos em Campo Grande, vítima de enfarto, Marta é considerada uma das personalidades mais importantes da história do povo indígena de Mato Grosso do Sul.

MULHER CIDADÃ

Liderança na aldeia Bororó, Priscila Maciel Duarte Lopes tem uma trajetória de vida pautada na luta pelos direitos humanos, especialmente das mulheres indígenas, atendendo mulheres, crianças e idosos em situação de violência. Como agente comunitário de saúde, defende e acompanha a saúde indígena no seu território, bem como, se destaca no compromisso em preservar a cultura indígena, por meio de rezas tradicionais, danças e da língua Guarani. Priscila é presença atuante em todos os movimentos relacionados à luta pelos direitos dos povos indígenas. É exemplo de mulher, mãe de 10 filhos, com destaque especial por ter adotado três crianças em estado total de exclusão.

Confira também

Universidades Federais de Mato Grosso do Sul perdem R$ 140 milhões com cortes do MEC

O Ministério da Educação (MEC) deve cortar, ao longo de 2021, R$ 994,6 milhões dos …