CPI da Máfia das Órteses e Próteses será instalada nesta quinta-feira

A Mesa Diretora da Câmara dos Deputados vai instalar nesta quinta-feira (26) a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a cartelização na fixação de preços e distribuição de Órteses de Próteses, além da criação artificial e direcionamento de demanda para empresas do setor privado. O deputado Geraldo Resende (PMDB), que protocolou o pedido de abertura de investigação no dia 05 de fevereiro está sendo cotado para assumir a presidência da CPI, enquanto o deputado André Fufuca (PEN-MA) pode assumir a relatoria.

A CPI foi motivada pela matéria do programa “Fantástico”, exibida no dia 04 de janeiro pela rede Globo, denunciando empresas e médicos, que indicavam cirurgias desnecessárias e marcas de próteses ortopédicas, com o objetivo do de receber propina. Em pesquisa realizada em 2010, 33% dos médicos do estado de São Paulo souberam ou presenciaram recebimento de propinas para a indicação de medicamentos, órteses e próteses.

Para Resende, mesmo com restrições e fiscalização, há indícios de irregularidades. “Os médicos não podem indicar a marca desses materiais, porém, pelo que ficou demonstrado na matéria, esses maus profissionais faziam especificações extremamente detalhadas de modo a direcionar compras e licitações”, explicou.

Na Justiça de Alagoas existem denúncias realizadas por pacientes, sobre o recebimento de 30% de lucro em cima de materiais utilizados pelo Sistema Único de Saúde, o SUS. Em Curitiba, os gastos com órteses e próteses aumentaram 30% nos últimos dois anos, passando de R$ 2 milhões para R$ 3 milhões. A fraude estaria ocorrendo em cinco Estados e os médicos receberiam de 15% a 50% do valor do produto.

Já existem inquéritos na Polícia Federal para apurar esquemas específicos em planos de saúde. A CPI, que contou com o apoio de 225 parlamentares, deverá focar o cartel de preços e distribuição de órteses e próteses destinado a desviar recursos do Sistema Único de Saúde e onerar Planos de Saúde. “Além dos valores desviados, esses criminosos colocam vidas em risco e o parlamento não pode ficar distante dessas investigações”, afirmou Geraldo Resende.

Para a instalação da CPI e o apoio técnico para o funcionamento, o deputado Geraldo Resende participou de uma Mesa Redonda do Fórum Político Nacional da Unimed, no dia 24 de fevereiro. A instalação da CPI será às 10 horas no Plenário 12 da Câmara dos Deputados. “Tenho certeza de que a entidade vai apoiar e colaborar com essa Comissão Parlamentar de Inquérito, que vai investigar aqueles poucos que se utilizam da medicina para ganhar dinheiro sujo à custa da saúde das pessoas, da desonestidade e do bom nome dos médicos brasileiros”, finalizou.

Confira também

Depois de Ciro Nogueira, Bolsonaro é cobrado por mais cargos em ministérios

BRASÍLIA — A entrada do principal partido do Centrão no núcleo duro do governo dividiu …