Anunciado como segundo em ministério, ex-deputado ganha cargo de R$ 11 mil

O governo federal oficializou nesta segunda-feira (9) a nomeação do ex-deputado federal Edson Giroto (PR/MS) no Ministério dos Transportes. Ele receberá R$ 11,2 mil mensais para ser assessor especial do ministro Antônio Carlos Rodrigues.

A nomeação está no Diário Oficial da União de hoje. Ao contrário de informação divulgada inicialmente, Giroto não foi nomeado para ser secretário-executivo do Ministério dos Transportes.

Na página do órgão na internet, o cargo, que é o segundo na hierarquia da pasta, está desocupado – a última atualização de informações consta como sendo feita dia 6 de março, sexta passada. Enquanto Giroto já figura na lista de assessores especiais do correligionário – o salário do cargo é de R$ 11.235,00.

Giroto foi eleito para o cargo de deputado federal em 2010, pelo PR. No entanto, ocupou a Secretaria Estadual de Obras no governo de André Puccinelli (PMDB), além de ter sido o candidato peemedebista derrotado à Prefeitura de Campo Grande em 2012.

O anúncio de que ele será secretário-executivo do Ministério dos Transportes foi feito no fim de fevereiro pelo próprio ministro.

Giroto foi eleito para o cargo de deputado federal em 2010, pelo PR. No entanto, ocupou a Secretaria Estadual de Obras no governo de André Puccinelli (PMDB), além de ter sido o candidato peemedebista derrotado à Prefeitura de Campo Grande em 2012.

Confira também

Com decisão do STJ, Beto Pereira volta a responder por improbidade administrativa

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) reformou acórdão e restabeleceu decisão da Justiça Estadual para …