Agência Fluvial realiza operação “Amazônia Azul” nos rios Apa e Paraguai

A Agência Fluvial de Porto Murtinho, unidade da Marinha do Brasil, sob a coordenação do comandante da Agência Capitão-tenente Brandão, encerrou na sexta-feira, 06 de março, à segunda edição da Operação “Amazônia Azul” que faz parte da Operação Pantanal 2015. A Operação tem como objetivos principais, intensificar a fiscalização do cumprimento de leis e regulamentos além de reprimir ilícitos transfronteiriços e ambientais nas Águas Jurisdicionais Brasileiras (AJB).

A operação foi apresentada ao público na manhã de sexta-feira na sede da Agência Fluvial assim como em todo país. De acordo com o comandante da Agência capitão Brandão, a operação só foi divulgada nesta sexta-feira à imprensa afim de efetuar como elemento surpresa na fiscalização e repressão de descumprimentos da lei.

Segundo nota da Marinha do Brasil, em todo o país participaram da Operação cerca de 15 mil militares, 50 navios, 10 aeronaves e 200 embarcações da Esquadra, dos Distritos Navais, Diretoria de Hidrografia e Navegação e das Capitanias dos Portos e Agências Fluviais distribuídos por todo litoral e nas águas interiores (Rios e Lagos). No pantanal as ações se concentram desde o rio Paraguai, entre a foz do rio Apa e a cidade de Cáceres (MT), além de estender também até Porto Murtinho, e os rios São Lourenço e Cuiabá.

Cooperação

Um dos mais importantes aspectos da segunda edição da Operação Amazônia Azul, se dá pela integração da Marinha do Brasil com diversos órgãos e instituições que atuarão em conjunto no sentido de conferir maior abrangência e poder de fiscalização aos militares que foram empregados na ação. Participaram das ações realizadas pela Agência Fluvial, a Policia Federal, Força Nacional, Policia Militar Ambiental, Defensoria Pública Estadual e o IBAMA.

“A atuação conjunta da Marinha com esses órgãos, aumenta a nossa abrangência de atuação, haja vista que podemos trabalhar com um leque muito maior “é uma operação muito importante porque nos permite aumentar tanto a fiscalização de ilícitos como também melhorar o tráfego aquaviário aqui da região, e essa operação não é meramente de caráter repressivo como também tem um âmbito educacional muito importante, é claro que nas situações que houver a necessidade de repressão isso será feito, mas o importante é que estamos participando com as nossas embarcações aqui da Agência e apoio de uma embarcação de transporte de tropas, isso juntamente com vários órgãos de segurança pública e agenciam fiscalizadoras”, disse o comandante.

O resultado da operação resultou na fiscalização de centenas de embarcações, visitas e orientações. Capitão Brandão disse que houve poucas ocorrências por conta das operações feitas anteriormente onde as regras foram bastante difundidos junto aos usuários de embarcações, “hoje todos respeitam as regras navais para trafegar no rio da nossa região”, finalizou Brandão.

Confira também

Governo avança para implantar o Parque Estadual do Pantanal do Rio Negro

O Governo do Estado adotou novas medidas que visam implantar e regularizar o Parque Estadual …