Homens da PMA de Bonito combatem incêndio em residência e evitam maiores danos

Integrantes da 4ª Companhia de Policia Militar Ambiental de Bonito (MS), comandado pelo 1º Sargento Eri Esmael Ogeda, e composto pelos Cabos Elvys Carvalho Lima e Rodrigo Silva da Costa, participaram na noite de 31 de dezembro de 2014, de uma operação de combate a incêndio, em uma residência na Vila Bom Viver, naquele município, e que contou com a participação de populares que estavam próximo ao local, além de um caminhão pipa, da prefeitura municipal de Bonito.

Segundo Boletim de Ocorrência, na última noite de 2014, durante patrulhamento na festa de fim de ano pela área urbana, sentido MS 345, que dá acesso à cidade de Anastácio, a guarnição da PMA foi acionada por um motociclista que vinha em sentido contrário, afirmando que uma casa da vila Bom Viver estava pegando fogo, e que testemunhas haviam acionado, via telefone, o Corpo de Bombeiros da cidade de Jardim, já que em Bonito não existe um Quartel do Grupamento.

Os policiais militares ambientais deslocaram ao local e constataram que a residência estava com uma peça tomada pelo fogo, oportunidade em que acionaram o caminhão pipa da Prefeitura Municipal. Enquanto o veiculo com água não chegava, os policiais iniciaram jogando água com baldes, fins de apagar o fogo que rapidamente se alastrava pelo telhado de uma peça dos fundos já passando para outra peça, sendo controlado com muito custo.

“Recebemos ajuda dos vizinhos e populares que passavam pelo local até a chegada do caminhão pipa, o que facilitou para que o fogo não se alastrasse rapidamente para outros cômodos”, destacou um dos policiais. “Com a chegada da água, resfriamos o madeiramento do telhado que ainda estava com alguns focos de incêndio, que se fosse deixado assim poderia ser reiniciado”, concluiu.

Após o controle do incêndio, os policiais desmancharam duas paredes da peça feita de alvenaria que ficou sem telhado, evitando assim outro tipo de acidente, já que as mesmas ficaram todas rachadas e com riscos de desabamento.

Populares contaram também que o incêndio começou depois que o morador, conhecido pelo apelido de Marcola ateou fogo na casa, aproveitando que a família estava viajando. Várias diligências foram feitas a fim de encontrar o acusado, não sendo possível localiza-lo.

Após os trabalhos, os policiais militares ambientais receberam elogios de vizinhos e testemunhas pela excelente atuação, que ultrapassaram os limites normais do cumprimento do dever, pois mesmo não tendo preparo para tal ato de coragem, não mediram esforços para impedir eficazmente o acontecido trágico, e que sirva de exemplo positivo a ser seguido pela corporação policial militar.

Confira também

Governador repassa recursos para habitação de Campo Grande

Nesta segunda-feira (26), o governador Reinaldo Azambuja se reúne com o prefeito de Campo Grande, …