Assessor exonerado após afrontar vereadores volta a circular com Olarte

Durou pouco mais de dois meses o sereno do assessor Eliezer Davi da Prefeitura de Campo Grande. Após um período distante do prefeito, o auxiliar, que o acompanhava em quase todas agendas, voltou a circular com o prefeito, agora quase como um segurança particular.

Ele acompanhou o prefeito em agenda na Assomasul recentemente, atuando mais como segurança do que assessor do prefeito. Foi ele, por exemplo, que interrompeu a entrevista por diversas vezes, para ajudar o prefeito a fugir da imprensa.

Eliezer Davi deixou vários vereadores irritados quando passou a fazer comentários pelo Facebook, criticando principalmente vereadoras da oposição. A situação ficou pior depois que até a base aliada do prefeito passou a ficar ofendida com os comentários e ele foi obrigado a pedir demissão.

Curiosamente, o ex-assessor volta a aparecer com Olarte em momento difícil da relação dele com a Câmara, quando vários vereadores ameaçam declara independência ou até passar para oposição.

À época, o ex-assessor, que pelo menos oficialmente não ocupa cargo, chegou a pedir que vereadores que criticavam o prefeito entregassem os cargos que tinham na prefeitura, o que acabou complicando ainda mais a situação, embora não tenha provado tal afirmação.

Os vereadores também criticavam o fato dele ficar fazendo postagens na rede social no horário de trabalho na prefeitura. Paulo Pedra (PDT) chegou a dizer que ele publicava o que o prefeito queria dizer aos vereadores e não tinha coragem.

A decisão de sair também foi publicada no Facebook de Eliezer. “Saio mais próximo do que nunca do prefeito de Campo Grande-MS, Gilmar Olarte, que me deixou extremamente à vontade para decidir o que eu quisesse”, postou a época.

Confira também

Simone é a primeira mulher a concorrer à presidência do Senado

O MDB confirmou a candidatura da senadora Simone Tebet (MDB-MS) à presidência do Senado nesta terça-feira (12). A eleição …