Duas jovens italianas sequestradas na Síria voltam a Roma

As duas jovens trabalhadoras humanitárias italianas sequestradas no verão passado (do hemisfério norte) no norte da Síria e libertadas na quinta-feira (15) chegaram nesta sexta-feira (16) a Roma, constatou um jornalista da AFP.

O avião que transportou Greta Ramelli, de 20 anos, e Vanessa Marzullo, de 21, a partir da Turquia, pousou no aeroporto militar de Ciampino, perto da capital italiana, por volta das 4h locais (1h de Brasília).

Recebidas pelo ministro das Relações Exteriores italiano, Paolo Gentiloni, e na ausência de seus familiares, as duas mulheres desembarcaram do avião sem festa.

Mostrando sorrisos pálidos, cumprimentaram o ministro e entraram no hall do aeroporto sem dizer nenhuma palavra ou fazer o menor gesto em direção à imprensa.

Posteriormente serão levadas a um hospital para passar por um check-up e serão ouvidas durante o dia pela promotoria antiterrorista de Roma, que abriu uma investigação sobre seu sequestro.

As duas jovens mulheres, originárias da Lombardia (norte), desapareceram no dia 31 de julho perto de Aleppo, no norte da Síria, onde chegaram três dias antes provenientes da Turquia, após uma primeira estadia em fevereiro, para participar de um projeto humanitário.

Confira também

Trump diz que discorda de resultado eleitoral, mas que haverá ‘transição ordeira’

inta-feira, 7, um comunicado no qual garante que haverá uma “transição ordeira” de poder em …